O colega Magalhães

O Magalhães continua de boca em boca, desta vez porque a Sic veio dar a conhecer aos Portugueses aquilo que aqui na blogoesfera se disse desde o dia 0: o Magalhães não é português. A tecnologia não é portuguesa, é da Intel, licenciada aos vários países para depois que seja integrado (montado) e feitas as devidas alterações. Quando dizem que a tecnologia do Magalhães é 30% portuguesa, gostava de saber mais sobre esses 30% e quando dizem que pode chegar aos 70% aí ainda fico mais interessado… mas isso são outros 10 cents.

Tal como o Pedro, concordo que o Magalhães é um bom projecto para Portugal, mas discordo com ele no sentido em que devemos aplaudir o Governo. O Governo usou o Magalhães desde o inicio para auto promoção, José Sócrates veio bradar aos céus que todos os alunos iam receber o primeiro computador português… o que não se veio a verificar, pois de certeza que a maioria das famílias não tem capacidade para pagar um Magalhães depois de ter levado a talhada no orçamento com o aumento dos livros escolares e o Magalhães, que de Português… é o que já sabemos.

Outra coisa que não concordo é que o Magalhães seja entregue a crianças do primeiro ciclo, onde é mais importante que uma criança aprenda a ler, a escrever e a raciocinar. Nos outros países, os alunos que recebem o Classmate aka Magalhães, não têm 5 ou 6 anos, são do segundo ciclo, têm mais idade e mais capacidade para aproveitar a tecnologia.

A introdução do Magalhães nas aulas é outra coisa que ainda não gerou muito ruído, mas que o vai fazer, principalmente por parte dos professores. Os professores não foram avisados, ou melhor, souberam do Magalhães quando o resto de Portugal soube e a maioria deles não estão preparados ou não têm conhecimentos para lidar com um PC. Numa altura em que o governo reforma os professores cada vez mais tarde, vamos ter os professores primários de 50 e 60 anos a tirarem cursos de Windows (ou de Classmate 😛 ) para poderem dar uma aula minimamente centrada no Magalhães.
Outro ponto, quanto a mim bastante crítico, é o facto dos programas lectivos do 1º ciclo não contemplarem minimamente o uso do Magalhães nas aulas…

Acredito que o Magalhães traga benefícios para a educação, mas não da maneira como este projecto está organizado. A preocupação foi ter os computadores para mostrar e fazer a festa, o resto que se lixe, faz-se em cima do joelho. Acho que este ano teria sido mais importante para o Governo começar a participar nos custos dos manuais escolares.

Vamos ver o que o futuro trará ao Magalhães.

“Contrastes” na Blogoesfera Portuguesa

É realmente raro eu escrever em português no meu blog, mas o tema deste post hoje diz respeito a algo que se tem vindo a passar na blogosfera portuguesa.

Pensei várias vezes antes de escrever este artigo por várias razões, mas não consigo ficar indiferente ao que vi e vejo cada vez que visito o Planet Geek. Para quem não sabe o Planet Geek é um agregador de blogs, agrega blogs nacionais cujos posts aparecem em conjunto na página principal, a maioria relacionados com tecnologia mas há um ou outro que escapa a esta área, mas são apenas dois que gostaria de focar.

O primeiro teve hoje uma página inteira de destaque no DN, trata-se do blog do Gonçalo, uma criança de 8 anos que com a ajuda do pai criou um blog, muito normal e saudável nos dias de hoje. Alem do blog do Gonçalo estar alojado no Sapo, os posts do Gonçalo aparecem no Planeta Geek (o que é normal ao ser agregado) e vice versa, ou seja, no blog do Gonçalo aparece uma pequena lista de posts do Planeta Geek. Até aqui tudo ok, não fosse o facto de o Planet Geek agregar o Sexy_Hot, um blog de cariz porno / erótico cujos posts aparecem na mesma página que os posts da criança.

pgeek01.jpg

pgeek02.jpg

Era importante que o pai do Gonçalo (responsável pelo Planet Geek) tomasse isto em consideração, é que por mais que as intenções sejam boas, fica um pouco mal…

Update: Como podem ler pelos comentários a este post, o Pai do Gonçalo tomou uma medida em relação a toda esta questão. Como tal fecho os comentários a este post para evitar futuras discussões “off-topic”.

Question of the day

Knowing that the average salary in Portugal is 750 euros, how many PS3 will Sony sell here in the next few months?

[tags]Portugal, Sony, PS3[/tags]